Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café Amargo

ADOÇADO (OU NÂO) COM PEQUENAS NOTAS ...

Café Amargo

ADOÇADO (OU NÂO) COM PEQUENAS NOTAS ...

Abençoado março!

Março veio e a primavera está prestes a chegar. E os dias de sol saboreiam-se sentindo a tranquilidade do mar que espelha a luz brilhante e quente do astro rei que faz esquecer aquela cor de chumbo sulcada pela espuma branca das ondas que, esbravecidas pela raiva invernosa, se espraiavam alterosas, livres e arrasadoras sobre a areia da praia. Abençoado sol! Abençoado mar! Abençoado março!

mariam

Janeiro cinzento

Janeiro cinzento, sem frio e nevoeiro ou sem chuva insistente, fustigada pelo vento agreste e desagradável, não existe. É o inverno a impor-se porque é chegado o seu tempo e cabe-lhe cumprir a etapa no caminho para a renovação. E assim seja feita a vontade da natureza e aguentem-se os caprichos do inverno, a sucessão dos dias sombrios, a ventania desenfreada, a chuva impertinente ou, então, aqueles dias pintados de branco sob um frio gelado... que janeiro traz a sina de nos entorpecer a alma e o corpo.

mariam

Um presépio especial

O presépio, em artesanato do Malawí, tem lugar de destaque na decoração natalícia, cá em casa. Um lindo presente que a minha filha colocou no meu sapatinho, no Natal de 2012. Desde então, não o guardei e ficou exposto na sala. Lindíssimo e com um valor afetivo inestimável.

mariam

Dezembro

Dezembro, sob o sol que se faz presente, oferece os dias frios que correm ao sabor da preparação do Natal. A escassas semanas da celebração cristã e das tradições natalícias, pressentem-se os momentos de confraternização e paz que se revivem em família e segura-se a emoção quando os entes ausentes vêm à lembrança e a saudade acontece…

mariam

Domingo de outono

Um céu azul que reconforta. Um domingo com o brilho condescendente do soI. É gostosa esta pausa luminosa por entre as tonalidades outonais que nos envolvem. 

mariam

África: o tempo das queimadas

 

 Revisito o passado para reencontrar aquela África que toma o tom dourado do capim seco que dança, suavemente, ao som da brisa amena, sob o sol escaldante. E África vai tomando a cor de fogo e espalha o intenso cheiro a fumo da queimada, lá ao longe, quando a estação seca chega e o cacimbo se instala na savana.

mariam

África: café à sombra da mandioqueira

 Lembro a velha máquina de café onde, na hora, o mano mais velho moía os grãos de café torrado para que o aroma e o sabor não se perdessem durante a confeção da bebida. À sombra da frondosa "mandioqueira", espreito a velha mesa do quintal, onde a gente adulta, em ameno convívio, saboreava o café, acabado de ser feito. África tão longe e tão perto, sempre inesquecível.

mariam

Junho

Junho traz o solstício,

tanta alegria, a rodos.

Sentimos o bulício

e o sol brilha p'ra todos.

                       mariam